Proibição do uso de celulares por empresas

Proibição do uso de celulares por empresas

Quando um empregador contrata seu funcionário, está adquirindo horas definidas por lei, horas estas que são vendidas pelos funcionários sob o nome de salário. Assim, a partir do momento em que o funcionário vende suas horas à empresa, entregar o produto vendido é um pressuposto básico.

Salvo quando utilizado como ferramenta de trabalho, o aparelho celular é um instrumento de uso particular. Assim, ao utilizá-lo no decorrer da jornada de trabalho, o funcionário estará se dedicando a seus interesses e não aos da empresa, deixando de entregar o que a ela vendeu.

Além disso, se a lei nos proíbe o uso do aparelho celular quando dirigimos, sob risco de a desatenção causar algum acidente, evidentemente seu uso em qualquer outro lugar tira a atenção. Quando se fala de trabalhos manuais e rotineiros, o uso do celular é elemento que potencializa a ocorrência de acidentes de trabalho. Já no caso de trabalhos de ordem intelectual, a perda do foco leva ao que conhecemos por desperdício.

Diante do exposto e seguindo o caminho das grandes Empresas proibir o uso de celulares particulares no horário de expediente faz todo o sentido.

Carlos Alberto Pompeu de Toledo Soares

carlos@gcapts.com.br

Comments are closed